Steve McCurry’s história

O poder do toque humano em fotografias

Por mais de trinta anos, Steve McCurry foi considerado um dos fotógrafos contemporâneos mais influentes. Para NIVEA, fotografou diferentes aspetos do afeto físico. Para o próprio McCurry, o toque humano “é tão importante quanto comer ou dormir, beber água ou respirar”.

Nos bastidores com Steve McCurry (1:50)

“Às vezes, o simples gesto de estender a mão a alguém pode ser o início de uma viagem."

Vera Nazarian

Autora de Ficção Científica

“A pele é o nosso orgão social“

Os nossos cinco sentidos - visão, audição, olfato, paladar e tato - constituem a nossa porta de entrada para o mundo: para ser significativo, tudo deve ser sentido e percebido em primeira instância, e os sentidos trabalham naturalmente juntos para nos ajudar a compreender e a apreciar o nosso ambiente. Só o facto de sermos tocados afeta como nos sentimos. Uma palmada nas costas pode fazer-nos sentir relaxados e felizes, mas um soco no braço pode deixar-nos agitados e com raiva. O toque também afeta o que sentimos pelos outros. O significado socioemocional do toque dura a vida toda, e agora os investigadores referem-se à pele como um "órgão social".

Steve McCurry capturou diferentes emoções através das suas fotografias.

contacto fisico entre duas pessoas

,,

Considero que as melhores fotografias ficam consigo, é algo de que não se poderá esquecer.

Steve McCurry

duas pessoas de perfil uma ao pé da outra

,,

Grande parte da fotografia de retrato espera pelo momento certo, em que a personalidade de uma pessoa se revela.

Steve McCurry

contacto fisico entre um homem e uma mulher

,,

Nós conectamo-nos através do contato visual, e há um poder real na partilha daquele momento de atenção em que se pode, ocasionalmente, ter um vislumbre de como deve ser estar no lugar de outra pessoa.

Steve McCurry

contacto pele com pele entre pai e filho

,,

Eu penso que para se ser um bom fotógrafo, é preciso ter uma mente curiosa e investigadora. Eu mantenho a simplicidade e geralmente tento tratar as pessoas com a maior dignidade e respeito quando as fotografo.

Steve McCurry

toque humano entre amigos

,,

Considero o toque universal. Não importa de que país somos provenientes.
O toque é tão importante como comer ou dormir, beber água, respirar - é algo fundamental. A afeição humana é a essência do ser humano.

Steve McCurry

O papel vital do toque

O toque é vital para a confiança e cooperação. Por exemplo, breves toques comemorativos, como batidas no peito ou com as mãos, melhoram o desempenho individual e em grupo em jogadores profissionais de basquetebol, e fazem-no como forma de reforçar a cooperação entre o grupo. Toques suaves afetam as relações sociais, de maneiras que nem sempre temos consciência. As pessoas provavelmente darão gorjetas maiores, devolverão o dinheiro que sobrou, avaliarão melhor uma loja e até mesmo gastarão mais dinheiro, se forem apenas tocadas de forma suave no decorrer de uma transação.

toque humano entre mãe e filha

Nos bastidores

Os modelos das sessões fotográficas de McCurry são oriundos de todo o mundo. Nunca se encontraram antes. Mesmo assim, Steve McCurry tirou fotografias deles enquanto se tocavam e abraçavam, seguravam um bebé ou brincavam com uma criança pequena. Como foi para os modelos? Perguntámos-lhes sobre a sua experiência na sessão fotográfica. A reação foi clara: “Quando nos tocamos, sentimo-nos imediatamente mais conectados, mais à vontade”.

casal feliz e com contacto físico

contacto fisico entre casal

rapariga às cavalitas do namorado a tapar-lhe os olhos

“Depois da sessão fotográfica sentimo-nos muito felizes, não conseguíamos parar de rir... mesmo que fosse para a câmara.“

Carla

Barreiras ao toque

Uma pessoa pode ser cega ou surda, pode não ter olfato ou o paladar e ainda assim ter uma vida plena e produtiva. Mas e se formos privados do toque? NIVEA tem trabalhado em estreita colaboração com cientistas e institutos de investigação para perceber completamente os benefícios e barreiras ao toque humano. Uma descoberta importante: a maioria das pessoas não experiencia o toque tanto quanto gostaria. Quase um em cada cinco entrevistados, não tinha experienciado nenhum contacto físico durante todo o dia, antes de serem entrevistados. E a pandemia do coronavírus agravou esta situação.

“O isolamento faz-me perceber como é que o toque é importante para a nossa saúde.“
75% dos entrevistados da Investigação Global NIVEA
fotografia de McCurry

O toque humano não pode ser dado como certo

Se há algo que podemos retirar desta crise, é que a pandemia nos deu uma nova apreciação do poder do toque. No futuro, quando formos novamente capazes de partilhar abraços, apertos de mão ou carinhos sem medo, não tomaremos esses momentos de contacto físico como garantidos.

Concorda?