mais-sobre-pele

A nossa pele: a protecção do corpo

A barreira de protecção e o órgão de sensibilidade sensorial
A pele é a protecção mais importante para o corpo humano. Descubra tudo o que precisa de saber sobre as características deste órgão tão importante

O exemplo de versatilidade: a nossa Pele

Rir faz bem à pele e à alma

Emoções positivas promovem a circulação de sangue na pele e activam os músculos utilizados para rir. O resultado? Uma aparência fresca e bom humor. A pele é o reflexo da nossa alma porque, se corarmos ou ficarmos pálidos, mostra as nossas emoções a quem está perto de nós.

As funções da pele

Sendo o maior órgão sensorial do corpo, a função primária da pele é proteger o corpo dos estímulos exteriores. Protege-nos como um casaco e garante que não magoamos o corpo directamente com pressão ou impactos.

Também nos avisa quando estamos expostos a elevados níveis de calor ou frio extremo, utilizando a dor ou comichão.

O manto ácido da pele também funciona como barreira contra germes e parasitas.

Como reguladora da temperatura, a pele também é responsável por manter uma temperatura constante no corpo. Quando está calor, a circulação do sangue nas veias aumenta e é libertado calor. Se isto for insuficiente, a pele liberta suor e arrefece o corpo. Quando está frio, acontece o oposto: a pele bombeia menos sangue pelas suas veias, para poder manter a temperatura dentro do corpo. É por isto que quando está frio as nossas mãos e pés são os primeiros a arrefecer.

A nossa pele também nos protege da luz solar. Se estiver em contacto com os raios solares, a pele desenvolve uma camada mais grossa e uma pigmentação mais escura - bronzeado. Ambas funcionam como um filtro que bloqueia os perigosos raios UV de excederem um limite de penetração na pele. Os danos causados pela luz solar são parcialmente reparados na pele em si, no entanto, precisa de tempo para o fazer. Para ajudar nas funções naturais de protecção da pele contra o sol, deve sempre aplicar um protector solar com um factor de protecção solar adequado.

Muito acontece debaixo da superfície da pele: as diferentes camadas da pele

  • O manto ácido está dentro da epiderme. Este mantém as bactérias afastadas e permite que a água saia da pele.
  • Debaixo da epiderme existem cinco camadas individuais: as duas mais profundas produzem, constantemente, novas células para as restantes três camadas da epiderme.
  • As células mortas são extraídas pela camada córnea, a camada mais exterior da pele. É assim que a epiderme se renova, aproximadamente, a cada 27 dias.
  • Debaixo da epiderme existe e derme: feita de uma rede densa de fibras elásticas, nervos e vasos sanguíneos. Estes vasos sanguíneos regulam a temperatura corporal. A derme providencia nutrientes e oxigénio à epiderme. É aqui que estão localizadas as glândulas sebáceas, sudoríparas e odoríferas.
  • A terceira camada da pele é conhecida por subcutânea. Esta é feita essencialmente de tecidos e gorduras. A camada subcutânea funciona como almofada a impactos externos e é uma óptima reserva energética. Liga a pele aos tendões e músculos em baixo.

Pele - o reflexo da alma

Como órgão sensorial, a pele é responsável pelo nosso sentido do toque. Avisa-nos de estímulos externos e conduz sensações ao cérebro.

Factos sobre a sua pele - a capa protectora do seu corpo

A pele é o nosso maior e mais pesado órgão: ocupa uma área superficial de dois metros quadrados, pesa cerca de dez quilogramas e, no entanto, só tem uns milímetros de espessura.

Como o toque afecta o nosso bem-estar

  • O sistema nervoso central e os órgãos sensoriais, onde a pele está incluída, são desenvolvidos a partir da primeira camada de células que surge quando ainda somos embriões. Isto permite que o feto interaja com o seu ambiente através da pele, ainda no ventre.
  • O toque é essencial ao bem-estar. Receber toques carinhosos é essencial, principalmente, para os bebés e crianças.
  • O toque promove o desenvolvimento do cérebro e a distribuição das hormonas de crescimento. Os adultos também beneficiam destas carícias. Estas libertam endorfinas (hormonas da felicidade) e reduzem a pressão sanguínea.
  • O toque tem um efeito calmante e tem uma influência positiva na nossa vida emocional. Se estamos stressados ou com falta de contacto humano, a pele muitas vezes reage e fica manchada, seca ou com impuridades. Leve estes sinais a sério e oiça o que a sua pele lhe diz.
  • Se algo lhe faz bem, vai reparar na sua pele: se se sente bem, a sua pele sente-se bem - e isso vê-se!
    Resumindo: demonstrações positivas de afecto, como amor, carícias ou consolo e cuidado fazem bem à sua pele e alma!

A pele: carícias meigas geram emoções positivas

Todos os tipos de toque - quer sejam agradáveis ou não - são reconhecidos primeiro pela pele. Os vários receptores conduzem estas sensações até ao nosso cérebro. Todas as formas de contacto físico têm um efeito na nossa mente: hormonas e substâncias mensageiras são libertadas. É por isso que, normalmente, os abraços, carícias e massagens nos sabem bem e dão prazer.

Cuide e proteja a sua pele